quarta-feira, outubro 24, 2007

O ladrão de sorrisos

Há um ladrão que rouba os nossos momentos de atenção. Rouba pequenos pedaços de estrelas, sonhos e promessas. Colecciona gargalhadas, palavras de amizade e confiança, junta tesouros infindáveis numa cave escondida de todos. Tens de o descobrir, olhá-lo nos olhos logo de manhã e dizer-lhe: estou atento, estou a ver-te, hoje não me roubas o sorriso.

10 comentários:

Anónimo disse...

Estou a pensar. Um ladrao... Rouba sorrisos... Não sei. Sinto sorrisos a serem roubados, movimentos de vida e de alegria que se somem. Quem os rouba? Para onde se escoam? Nao sei. Afinal, não sou eu? Nao sou sempre eu? Luz e sombra. Tanta intensidade de luz quanto de sombra, numa alternancia. Sem fim? Saber com a cabeça não é o mesmo que tactear a estrada.

Daterra disse...

que malandro ... :)

Anónimo disse...

Los Suttas (en Sánscrito, Sutra, सूत्र) son mayoritariamente discursos dados por el Budha o alguno de sus discípulos mas próximos. A todos ellos, incluidos aquellos que no salieron de boca del Budha, se les considera 'Buddhavacana', es decir, la palabra del Budha. En un principio, los discursos del Buddha fueron organizados de acuerdo al estilo en el que eran expuestos; nueve primero, aunque mas tarde se dividieron en doce:

* Sūtra: discurso en prosa
* Geya: discurso con prosa y verso mezclados
* Vyākarana: explicación, análisis
* Gāthā: verso
* Udāna: diálogo inspirado
* Ityukta: comienzan con "He aquí lo que el Bhagavan dijo"
* Jātaka: historias de vidas anteriores
* Abhutadharma: concerniente a maravillas y eventos milagrosos
* Vaipulya: discursos extensos
* Nidāna: las enseñanzas son dadas dentro de sus circunstancias
* Avadāna: cuentos de hazañas
* Upadesha: instrucciones definidas a tener en cuenta



http://es.wikipedia.org/wiki/Sutras

Ti disse...

Dá muito trabalho estar sempre atento.
Mas hoje não serei roubado!

chumani disse...

sim, é uma trabalheira :)

Anónimo disse...

tem dias que é bem dificil não deixar-se ser roubado... foge a atenção...

Anónimo disse...

Não será ladrão nós mesmos?

Perante a insegurança que demonstramos ter...a importância que damos às pessoas que nos rodeiam que directamente/indirectamente nos "atinge" porque queremos saber as suas opiniões, o que pensam, o que acham, o que sentem...

Radha

chumani disse...

pois é isso mesmo, somos nós mesmos! :)
estamos sempre a sabotar-nos

Anónimo disse...

Eu interpretei desta forma o seu poema, mas não tinha a certeza...

Mas gostei de todos os textos que escreveu.

Radha

Nena Pereria disse...

CONVITE

A Câmara Municipal de Lousada e a Negra Tinta Editorial
tem o grato prazer de o/a convidar para o lançamento do Livro
Pulsa o Impulso de
Artur Moura Queirós
com Prefácio de
António Costa Moura,
Fotografia de
Júlio Sousa e Vítor Ribeiro
e Conceito Gráfico de
Fausto Rodrigues

10 Novembro 2007
21h30 |
Biblioteca Municipal de Lousada

Mecenas
da Edição:

AUDI CENTRAL TECH
LABMO