segunda-feira, outubro 02, 2006

Fim-de-semana doce

Para começar, já há uma loja Comércio Justo em Cedofeita! Está muito bonita, e trouxe de lá as uvas passas e o açúcar de cana da foto. Comprei algumas geleias (de trigo e de milho) numa lojinha de produtos naturais na rua da Boa Hora (continuação da Rua do Rosário). O curso de cozinha vegetariana era sobre sobremesas, e convém primeiro dar uma vista de olhos pelo artigo do Francisco Varatojo sobre o açúcar! É fácil de perceber que o açúcar branco não nos traz nada, apenas calorias e eventualmente uma energia momentânea, que os mais sensíveis às manifestações do próprio corpo rapidamente sentem desaparecer para ser substituída por sintomas menos simpáticos (conheço alguém que ficava com os joelhos a tremer). Nós não precisamos de tanto açúcar, e, no mínimo, podemos habituar-nos a deixar de o tomar com chá ou café, a deixar de comer pão branco e bolos nas confeitarias, a cortar nas quantidades de açúcar das receitas, a nunca ter açúcar branco em casa, em substituí-lo por outros adoçantes naturais e de combustão mais lenta. E, já agora, não substituam o açúcar por adoçantes sintéticos tipo aspartame e companhia, é pior a emenda que o soneto. E depois de recordar o quanto o açúcar faz mal... aqui está uma receita sem açúcar. É simples, a fruta é suficientemente doce!

Tarte de frutas

Massa quebrada: (2 doses, pois é uma tarte coberta)
500 gr. de farinha, 250 gr de margarina vegetal, 1 pitada de sal, água q. b. Usámos farinha tipo 65 e farinha integral. O segredo da massa está em misturar os ingredientes sem contudo os amassar demasiado.

Recheio: fruta cortada aos bocadinhos (maçãs, pêras, pêssegos, ameixas, esta que fizemos tem amoras colhidas pela Lucinda :), uvas passas (facultativo) canela, sumo e raspa de limão.

Cobre-se a forma com uma parte da massa, recheia-se com a fruta, cobre-se com massa estendida e depois faz-se um quadriculado como se vê nas fotos! Depois vai ao forno até ficar dourada.






Ainda fizemos crepes com compota de amoras para o lanche (com as tais amoras da Lucinda :) e uma das minhas tartes de maçãs preferidas, a Tarte Americana. Aqui vai a receita:


Tarte americana

massa quebrada
(estende-se, põe-se na forma e vai ao forno a cozer previamente)
7 ou 8 maçãs cortadas às fatias finas
Adoçante (açúcar, geleia, etc.), sumo e raspa de limão
um punhado de farinha, natas
Misturar tudo e levar ao forno dentro de uma caixa de tarde previamente cozida. Esta é a receita, mas faço-a "à minha maneira": em vez de misturar tudo, vou pondo por camadas, polvilho de farinha e canela o fundo da massa, e vou alternando maçã com o resto dos ingredientes. Desta vez usámos natas de soja, mas isso parece que também é um assunto polémico, com todas as histórias da soja e da destruição da Amazónia!!

7 comentários:

Anónimo disse...

Destruição da Amazônia!

A esmagadora maioria dos grãos de soja produzidos na Amazônia tem com finalidade a alimentação do gado.
Fora isso, boa parte das clareiras abertas vão abrigar pastagens para o gado.
Portanto, os grãos de soja para a alimentação humana não causam o estrago enorme que está ocorrendo por lá.
Por outro lado, em uma palestra sobre conservação e alimentação que assisti no princípio de agosto durante um congresso de vegetarianismo que ocorreu em São Paulo - Brasil. A palestrista disse que temos uma maneira simples de salvar a Amazônia: comendo duas castanhas do Para (ou castanha do Brasil com é chamada na Inglaterra) por dia. Pois felizmente ou infelizmente, somente se salvam as coisas no mundo se agregarmos um valor maior às coisas boas que às coisas não tão boas.

Wanderley

chumani disse...

pelo menos a parte da alimentação humana, folgo em sabê-lo! mas de qualquer forma a soja não é uma coisa que use muito, para começar é muito indigesto!

solquartocrescente disse...

olá :))

gostei muito de conhecer o teu blog
tem imensa coisa útil.
gostei especialmente de todos posts sobre o budismo, fotografias e sobre alimentação e receitinhas vegetarianas

continua a escrever estas coisas que vou tornar-me um leitor assíduo :)

*** e boa sorte pos teus devaneios pela astrologia ;)

chumani disse...

*** quando precisares de devaneios astrológicos, já sabes onde podes ir :)

Anónimo disse...

A soja, assim como todos os grãos sementes tem uma proteção que envolve o grão.
Esta proteção na realidade é um hormônio que impede o início da germinação.
Este hormônio nos é indigesto. Portanto, todo grão deve ser colocado de 3 a 12 horas de molho antes de ser utilizado.
Este processo, utilizado sabiamente por nossas avós, libera o grão para iniciar o seu processo de germinação e brotar. Com isto ele fica mais leve e ganhamos ainda o fato de que seu potencial alimentar está mais desperto.

Wanderley

Joana Miranda disse...

Gostei muito deste blog... obrigada pelas dicas! Cá em casa não temos açúcar branco, usamos muito a frutose, por exemplo!

Anónimo disse...

Sou diabetica, nao posso usar(apesar de o fazer..)açucar. Entao, recorro a adoçantes quimicos. O mel está-me interdito. A frutose nao é mais um substituto do açucar? A minha sorte é gostar mais de salgados.......
A proposito, alguem interessado em receitas de bolos SEM ovos?
Tenho imensas.
SAO ALVES(shanti)